A MINHA INFÂNCIA DOS ANOS DE 1990 – PARTE IV

Por Indyra Tomaz

FILMES

rei-leao.jpg

Por Indyra Tomaz

FILMES

Pegue a pipoca. Sente no sofá de sua casa. Sinta a emoção dos clássicos filmes que marcaram e marcam a infância de muitas crianças. Eles são desenhos caprichados, parecem ser reais e têm histórias que emocionou e que emociona um grande público. Mas um detalhe é muito importante sobre as imagens das telonas, não eram e nem são apenas crianças os únicos telespectadores.

A produtora de animação, Disney, sempre teve um público bastante eclético em todas ou quase todas às suas criações. Crianças, jovens e adultos paravam e acompanhavam as histórias que apresentavam muitas cores, alegria e morais de fazer qualquer um chorar. Animações com bichos e contos de fadas são os destaques da Disney.

Na lista dos sucessos de animações destacam-se: Branca de Neve, A Bela Adormecida, 101 Dalmatas, Aladim,Cinderela, Dumbo e o inesquecível Rei Leão. O último ganhou uma trilogia emocionante onde narrou, em sua primeira versão, o início de tudo. Na segunda, o reinado de Simba e na terceira, e última, a amizade entre Simba, Timão e Bumba (leão, suricate, javali).

Em minha penúltima reportagem sobre a infância dos anos de 1990 a mágica do cinema vai encontrar espaço e, claro, encantar a você leitor ou leitora do meu blog. Eu peço licença a todas as regras do meu tão amado jornalismo e declaro o meu amor pelas animações da Disney, em especial, O Rei Leão I.

A minha infância foi maravilhosa. Eu participei de cada momento que descrevi aqui para vocês. Corri muito. Cantei. Sonhei em ser uma chiquitita. Não perdia a nenhum desenho animado. Adorava correr na rua vestindo aquelas minhas calcinhas de babados e ouvindo “painho” mandar eu entrar. Eu tomei banho nas bicas formadas quando chovia. Eu adorava programas caseiros. Eu assistia Disney.

No fantástico mundo da Disney eu vi a animação O Rei Leão I. Dificilmente eu irei esquecer daquela música que marca o nascimento do príncipe Simba. De todas as lições de vida. Das minhas lágrimas quando o pai do Simba é covardemente assassinado por seu irmão objetivando o reino. E, é claro, do momento em que Timão (suricati) e Bumba (javali) conhecem o príncipe Simba cantando a música Racuna Matata. Acho que vou até chorar. Ou quem sabe me levar e cantar: “Racuna Matata isso é viver. É aprender. Racuna Matata”.

A animação O Rei Leão I está completando dez anos. Desde seu lançamento nos cinemas, o que causou na Disney bastante receio em relação a época, o filme O Rei Leão era uma história totalmente original, mas sem qualquer relação com o público.

Só que a história inicial do Rei Leão não foi tão linda como na animação. A idéia de um filme que tem como protagonista animais, causou muita polêmica, até mesmo, na própria Disney. Muitos executivos, incluindo o ex-“cabeça” da animação Disney Jeffrey Katzemberg, acreditavam que tal história não iria interessar o público. A rejeição a história foi tão grande, que o produtor Don Hahn teve problemas para convencer os artistas do estúdio a participarem na produção, sendo que, na verdade, a idéia de O Rei Leão seria para um segundo plano. Em primeiro estaria o filme Pocahontas. Contrariando a falta credibilidade na animação, O Rei Leão colocou em caixa mais de 300 milhões duas seqüências, uma série de TV e milhões de cópias vendidas depois

Anúncios

Uma resposta para “A MINHA INFÂNCIA DOS ANOS DE 1990 – PARTE IV

  1. eu lembro até hoje do dia que fui ver Rei Leao!
    heueheue
    =*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s